* DÁ FORMA A UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL *

Um mês sem açúcar. E agora?

keep-calm-and-be-sugar-free

Muitas dúvidas e questões se levantaram sobre o que é suposto ou não cortar num desafio sugar free. A resposta é: It’s Up to You!

Se quer ser mais radical e cortar com tudo o que tenha açúcar indireto, “agarre-se” ao testemunho que partilho neste post, de uma pessoa que fez uma dieta seguida pelo nutricionista que tinha como objetivo fazer um corte radical.

Se a sua ideia é cortar apenas com o açúcar refinado e produtos processados que levam açúcar, siga as dicas da nutricionista Joana Ávila, descritas em seguida.

Objetivo menos radical: Eliminar apenas as fontes diretas de açúcar

Compensar a ausência do açúcar com criatividade tornando-se um hábito para a vida toda.
Porque o açúcar é mesmo um veneno que entra no organismo e descalcifica, desidrata, vicia, enfarta, acidifica, desequilibra, enfim…. é o “diabo” que nos fala ao ouvido e que só devemos atender nos dias de festa em que o diabo vira anjo.

Dicas:
Adoçantes naturais / alimentos com adoçantes naturais (substitutos = não têm sacarose):
– Canela
– Geleia de Agave
– Compota de fruta sem açúcar
– Fruta
– Fruta desidratada
– Stevia

Snacks:
– banana esmagada com canela em pó (pode ser comida ao natural ou congelada e consumida sob a forma de sorvete);
– Iogurte natural (magro) com canela em pó (se precisar adoçar um pouco mais, usa o adoçante Stevia ou geleia de agave);
– Iogurte natural (magro) com fruta batida (ex: morangos);
– Iogurte com gelatina (sem açúcar);
– “cheesecake”: no fundo dum copo de vidro coloca uns flocos de aveia tostados no forno (ou numa frigideira antiaderente), em seguida o iogurte natural (magro), depois uma camada de morangos (frescos ou congelados) batidos ou compota de de morango sem açúcar;
– Maçã ou pera cozidas ou assadas com pau de canela;
– Fruta desidratada (maçã verde, pera) vende-se em pacotes nas grandes superfícies marca Fruut;
– Mistura de frutos secos (noz, amêndoa, amendoim, caju) com goji ou ameixa seca ou alperces secos.

Notas:

– Cortar tudo o que tenha na sua composição açúcar, de todo o tipo, branco, amarelo, de cana, mel, compostas, doces, bolos, bolachas/ biscoitos, etc…)

– Bebidas alcoólicas: as licorosas estão proibidas (ex.: Vinho do Porto, porque têm adição de açúcar); cervejas, só as que não têm adição de açúcar (ex: Sagres). Vinho tinto (as much as you Wish J)

 

Objetivo Radical: Eliminar qualquer fonte de açúcar, direta ou indireta

Relato de uma experiência Zero Açúcar:

“No primeiro mês da minha dieta estive cerca de 35 dias sem ingerir qualquer tipo de açúcar. Nada de nada. Não podia comer fruta, nem hidratos de carbono, nem doces e chocolate. Só comia pão de espelta, carnes brancas, saladas e peixe. Nada de cenoura, abóbora, beterraba.
Foi muito duro, comecei a passar-me com a falta do chocolate (que sou viciada).
No mês seguinte mantive tudo igual com a exceção de uma barras da Sacialis e dois quadrados de chocolate preto pura vida para não enlouquecer.
A verdade é que hoje em dia consumo muito pouco açúcar. Habituei-me à dieta e adaptei-a à manutenção. Continuo sem comer fruta, só o abacaxi, e hidratos de carbono só mesmo o pão ao pequeno-almoço.”

Como podemos ver, um mês sem açúcar pode ser mais ou menos difícil consoante o objetivo a que nos propomos.

Estar atento e procurar escolhas inteligentes é o quanto basta para que o objetivo seja cumprido!

Go ahead!

It’s Up to You!

Raquel

 

 

 

2 thoughts on “Um mês sem açúcar. E agora?”

  1. ahguy diz:

    Gosto! na minha opinião, acho que não é muito difícil adoptar o objetivo “menos radical”. E falo por mim que já cortei em muita coisa. Sempre que possível, é evitado ou substituído.

    1. Raquel Fortes diz:

      Para quem já tem uma alimentação saudável, basta resistir à tentação das excepções durante 30 dias :-)!

Deixe uma resposta